Alimentação Plant-based: o que é e qual sua função no mundo alimentício?

É um conceito alimentar que valoriza o consumo de alimentos de origem vegetal íntegros em abundância, ou seja, que não sejam refinados ou ultra-processados. E também recomenda excluir o consumo de produtos de origem animal como ovos, laticínios e carnes.. A dieta Plant-based, como também é conhecida, indica também evitar quaisquer alimentos de origem animal, sob alegação desse tipo de item fazer mal à saúde, aumentando o risco de doenças crônicas. Este estilo surgiu de uma preocupação com a saúde e a origem dos alimentos. E assim o termo “comida de verdade” se tornou a protagonista das refeições, mas há também um cuidado com a sustentabilidade e o meio ambiente.. Mas será que excluir totalmente itens de origem animal, que podem ser saudáveis desde que preparados adequadamente e consumidos com moderação, realmente faz bem para o organismo? Quem segue quase nunca vai comer alimentos que passaram pela ação da indústria. Nessa cena, os vegetais são os protagonistas – e ingredientes como conservantes, corantes e outras coisas artificiais são deixados de fora. Apesar de poder ser combinada com outras dietas (como a low carb, por exemplo), o objetivo da alimentação Plant-based não é a perda de peso, mas sim saúde do corpo e da consciência. O risco da deficiência de nutrientes: Ela pode ser considerada segura e todas as pessoas de diferentes faixas etárias podem adotá-la. Vale destacar que o consumo exclusivo de vegetais, se não for bem conduzido ou orientado, pode favorecer deficiências de nutrientes específicos. É o que pode acontecer com as proteínas, a vitamina B12, a vitamina D, o ferro, o zinco, o cálcio e o ômega 3. Os benefícios: Há diversas pesquisas científicas que comprovam que uma dieta baseada em vegetais e alimentos integrais é benéfica para a saúde. Isso porque oferece nutrientes e antioxidantes essenciais que reduzem o risco de algumas doenças. Um dos principais beneficiados dessa dieta é o coração.Outro benefício comprovado é em relação à incidência…

Continuar lendo Alimentação Plant-based: o que é e qual sua função no mundo alimentício?

Vitaminas

As vitaminas são substâncias orgânicas que o corpo necessita em pequenas quantidades, que são indispensáveis ao funcionamento do organismo, já que são essenciais para a manutenção de um sistema imunológico saudável, o bom funcionamento do metabolismo e para o crescimento. Devido à sua importância na regulação de processos metabólicos, quando são ingeridas em quantidade insuficiente ou quando o organismo apresenta alguma carência vitamínica, pode trazer sérios riscos para a saúde, como problemas de visão, musculares ou neurológicos. Como o organismo é incapaz de sintetizar vitaminas, elas devem ser ingeridas através da alimentação, sendo muito importante ter uma dieta equilibrada, rica em legumes e fontes de proteína variadas. A carência parcial de vitaminas é chamada de hipovitaminose, enquanto que o excesso de ingestão de vitaminas é denominado hipervitaminose. Avitaminose é a carência extrema ou total de vitaminais As vitaminas são divididas em dois grupos, conforme a substância na qual se dissolvem: Hidrossolúveis e Lipossolúveis. Vitaminas lipossolúveis: São as vitaminas solúveis em gordura e por isso podem ser armazenadas. Fazem parte deste grupo as vitaminas A, D, E, K. Vitamina A(Retinol/Betacaroteno) Funções: Crescimento e desenvolvimento dos tecidos; ação antioxidante; funções reprodutivas; integridade dos epitélios; importante para a visão. Fontes: Fígado, rim, nata, manteiga, leite integral, gema de ovo, queijo e peixes oleosos. Fontes de carotenos presentes na cenoura, abobrinha, batata doce, manga, melão, mamão, pimentão vermelho, brócolis, agrião, espinafre. Hipovitaminose: Queratinização das membranas de mucosas que revestem o trato respiratório, tubo digestivo e trato urinário. Queratinização da pele e do epitélio do olho. Alterações na pele, insônia, acne, pele seca com descamações, diminuição do paladar e apetite, cegueira noturna, úlceras na córnea, perda de apetite, inibição do crescimento, fadiga, anormalidades ósseas, perda de peso, aumento da incidência de infecções. Hipervitaminose: Dores nas articulações, afinamento de ossos longos, perda de cabelo e icterícia. Vitamina D Funções: Absorção de cálcio e fósforo. Auxilia o crescimento e a resistência dos ossos, dentes, músculos e nervos; Fontes: Leite…

Continuar lendo Vitaminas