O quanto são importantes os minerais para o nosso organismo?

                                       O quanto são importantes os minerais para o nosso organismo? Os sais minerais são substâncias inorgânicas que precisam ser consumidas pelos seres vivos para que haja um bom funcionamento do organismo. Alguns sais minerais, como cálcio, fósforo, enxofre, potássio, sódio, cloro e magnésio, são necessários ao nosso organismo em quantidades relativamente altas (superiores a 100 mg /dia) e por esse motivo são chamados de macronutrientes. Já outros sais minerais, como o ferro e o zinco, são chamados de micronutrientes minerais, por serem necessários ao organismo em quantidades relativamente baixas. Como o corpo não é capaz de produzir sais minerais, eles devem ser ingeridos através de uma alimentação que forneça quantidades adequadas destas substâncias. Caso haja excesso, eles serão eliminados através das fezes e da urina. Os minerais são nutrientes que estão presentes nas nossas células. Deficiências: As causas dessas deficiências podem ser várias, mas normalmente estão relacionadas ao consumo de alimentos pobres em nutrientes, como comida congelada, refrigerantes, sanduíches, enlatados etc. Os minerais são antioxidantes e funcionam como defesas naturais do nosso organismo contra os efeitos degenerativos dos radicais livres, que causam todo o tipo de lesões celulares e o envelhecimento. Entre os minerais importantes para nosso organismo podemos destacar: -Cálcio: Essencial para a vida humana, para a liberação de neurotransmissores no cérebro e para auxiliar o sistema nervoso. Ele mantém ossos e dentes fortes, ajuda a metabolizar o ferro e é necessário para o bom funcionamento do coração.  ↪Fontes: brócolis, queijo tofu, salmão e gergelim. -Magnésio: Necessário para a atividade hormonal do organismo e para a contração e o relaxamento dos músculos, incluindo o coração. Sua deficiência pode produzir hiperatividade nas crianças. Câimbras são um sinal de sua carência.  ↪Fontes: arroz integral, levedura de cerveja, chocolate amargo, cereais integrais. -Zinco: Necessário para a fertilidade no homem e para o armazenamento de insulina.…

Continuar lendo O quanto são importantes os minerais para o nosso organismo?

Proteínas

São macromoléculas(moléculas grandes) formadas por aminoácidos, substâncias que desempenham papéis importantes no organismo. Podem ser divididas em aminoácidos essenciais, os quais nosso corpo não produz e há a necessidade de ingestão via alimentar, como por exemplo o triptofano, ele tem a função de produzir a serotonina, que por sua vez é o hormônio responsável pela sensação de bem-estar, prazer, cuja falta pode levar a depressão, e os não essenciais, que nosso corpo consegue produzir naturalmente, como a glicina, que é um aminoácido encontrado abundantemente no colágeno, responsável pela estrutura da pele e cartilagens. As proteínas exercem inúmeras funções no nosso organismo, entre elas estão a produção de hormônios, anticorpos e fornecimento de energia. Podemos encontrá-las em 2 formas: animal e vegetal. As proteínas animais são porco, gado, frango; As vegetais, podemos encontrá-las no feijão, aveia, gergelim, linhaça, sementes de girassol, amendoim, etc. Porém cada alimento possui uma quantidade de proteínas diferentes uns dos outros. Por exemplo,30 gramas de semente de abóbora, oferecem 29% de proteína, um alimento riquíssimo, e uma ótima substituição ao consumo de proteína animal(lembrando que deve-se associar a outros alimentos para obter os valores diários recomendados, para isso consulte um nutricionista sempre!) Mitos e verdades sobre as proteínas: “A proteína animal é mais aproveitada pelo organismo” A qualidade depende muito das fontes de proteínas vegetais e principalmente entre os alimentos, e elas podem ser iguais ou ate melhores que as proteínas animais. “A proteína vegetal é incompleta em aminoácidos” Alguns alimentos podem ter o teor baixo de algum aminoácido em específico, o que faz a diferença numa dieta é a combinação de vários alimentos de grupos diferentes para equilibrar o perfil de aminoácidos e garantir a ingestão diária necessária. Podemos encontrar todos os 20 aminoácidos nas proteínas vegetais, no entanto, as leguminosas(feijões de todos os tipos, grão-de-bico, lentilha, ervilha) são pobres em metioninas (responsável pela resposta imunológica, fortalecimento de unhas e cabelo e proteção do fígado), e ricos em…

Continuar lendo Proteínas

Desperdício de Alimentos

O que é e como evitar Desperdício se define como todo o descarte de parte de alimentos que podem ainda ser aproveitadas, como por exemplo os talos da couve, as ramas da cenoura, folhas e talos da couve flor. De acordo com a FAO(Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura) um terço dos alimentos produzidos no mundo são desperdiçados diariamente. Mas o que realmente leva as pessoas a não consumirem estas partes dos alimentos, pois a maioria delas possui tantos nutrientes quanto as partes mais “visadas”. O Brasil está na lista dos 10 países que mais desperdiçam alimentos no mundo, gerando um descarte de cerca de 30% de tudo que é produzido para consumo, o que gera um prejuízo de bilhões de dólares por ano, afetando assim a todos. Esta conta afeta todos os setores, econômico, agropecuário, e principalmente o consumidor final: Você! Enquanto milhares de famílias passam fome todos os dias, outras tem suas mesas fartas, nas quais diversos alimentos, no final da refeição, boa parte vai para o lixo. Sim!! Para o lixo, dali onde estas milhares de famílias que não tem condições de comprar a refeição do dia, se juntam a animais, como cães, gatos, na busca por um alimento que “esteja bom”, ou uma roupa, um brinquedo descartado incorretamente( assunto para uma outra postagem). Mas como isso me afeta? Primeiramente temos que ver onde começa o desperdício: De acordo com a FAO (agência das Nações Unidas preocupada em erradicar a fome), 54% do desperdício de alimentos no mundo ocorre na fase inicial da produção, que é composta pela manipulação pós-colheita e pela armazenagem. Os outros 46% do desperdício, de acordo com a mesma fonte, ocorrem nas etapas de processamento, distribuição e consumo. Quando lembramos que todos os dias 870 milhões de pessoas passam fome, esses dados sobre desperdício de alimentos se tornam aterrorizantes. Usando o Brasil como exemplo: No Brasil, grande parte do desperdício de alimentos acontece…

Continuar lendo Desperdício de Alimentos
Veganismo
Divulgação

Veganismo

Uma dieta vegana é completamente adequada às necessidades humanas e apresenta diversas vantagens relativamente a uma alimentação omnívora. Contudo é essencial que estejamos bem informados e façamos uma planeamento adequado da nossa alimentação. O veganismo é a prática de se abster do uso de produtos de origem animal, procurando excluir, na medida do possível e praticável, o uso de qualquer produto de origem animal, seja na alimentação ou no vestuário. Um seguidor desta prática é conhecido como vegano. Os veganos, tal como os vegetarianos, não consomem quaisquer alimentos que envolvam a morte de um animal, como por exemplo carne, peixe, moluscos ou insetos; sendo que adicionalmente e contrariamente aos vegetarianos, os veganos também não consomem quaisquer alimentos de origem animal, tais como laticínios, ovos ou mel. Ademais, não adquirem produtos ou materiais derivados de animais tais como couro ou lã, produtos testados em animais, nem frequentam lugares que usem animais para entretenimento, tais como espetáculos circenses que fazem uso de animais, rodeios ou jardins zoológicos. Embora a dieta vegana e o princípio da não exploração dos animais tenham sido definidos na fundação da Sociedade Vegana em 1944, Leslie J. Cross, em 1949, considerava que a sociedade carecia de uma definição mais ligada aos "direitos dos animais", exigindo de seus membros a estrita obediência a esses termos, nomeadamente “o princípio da emancipação dos animais da exploração pelo homem”. Isto foi posteriormente definido como “a busca pelo fim do uso de animais pelo homem para alimentação, mercadorias, trabalho, caça, vivissecção e quaisquer outros usos envolvendo a exploração da vida animal pelo homem”.

Continuar lendo Veganismo