Desperdício de Alimentos

Desperdício de Alimentos

O que é e como evitar

Desperdício se define como todo o descarte de parte de alimentos que podem ainda ser aproveitadas, como por exemplo os talos da couve, as ramas da cenoura, folhas e talos da couve flor.

De acordo com a FAO(Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura) um terço dos alimentos produzidos no mundo são desperdiçados diariamente.

Mas o que realmente leva as pessoas a não consumirem estas partes dos alimentos, pois a maioria delas possui tantos nutrientes quanto as partes mais “visadas”.

O Brasil está na lista dos 10 países que mais desperdiçam alimentos no mundo, gerando um descarte de cerca de 30% de tudo que é produzido para consumo, o que gera um prejuízo de bilhões de dólares por ano, afetando assim a todos.

Esta conta afeta todos os setores, econômico, agropecuário, e principalmente o consumidor final: Você!

Enquanto milhares de famílias passam fome todos os dias, outras tem suas mesas fartas, nas quais diversos alimentos, no final da refeição, boa parte vai para o lixo.

Sim!! Para o lixo, dali onde estas milhares de famílias que não tem condições de comprar a refeição do dia, se juntam a animais, como cães, gatos, na busca por um alimento que “esteja bom”, ou uma roupa, um brinquedo descartado incorretamente( assunto para uma outra postagem).

Mas como isso me afeta?

Primeiramente temos que ver onde começa o desperdício:

De acordo com a FAO (agência das Nações Unidas preocupada em erradicar a fome), 54% do desperdício de alimentos no mundo ocorre na fase inicial da produção, que é composta pela manipulação pós-colheita e pela armazenagem. Os outros 46% do desperdício, de acordo com a mesma fonte, ocorrem nas etapas de processamento, distribuição e consumo.

Quando lembramos que todos os dias 870 milhões de pessoas passam fome, esses dados sobre desperdício de alimentos se tornam aterrorizantes.

Usando o Brasil como exemplo:

No Brasil, grande parte do desperdício de alimentos acontece durante o manuseio e logística da produção: na colheita, o desperdício é de 10%. Durante o transporte e armazenamento, a cifra é de 30%. No comércio e no varejo, a perda é de 50%, enquanto nos domicílios 10% vai para o lixo.

Com base nesses números, é possível ver que ainda temos muito a aprender sobre como não desperdiçar a comida nossa de cada dia.

Uma pesquisa feita pela Unilever, chamada World Menu Report, afirma que 96% dos brasileiros se preocupa com desperdício de alimentos, uma porcentagem alta em comparação à Alemanha (79%), aos Estados Unidos (77%) e à Rússia (69%). Porém, o que é contraditório é que o país possui um dos maiores índices de desperdício de alimentos do mundo! Com 40 mil toneladas de alimentos que vão para o lixo todo dia. Segundo a ONG Banco de Alimentos (organização que busca combater a fome e o desperdício de alimentos), cada brasileiro desperdiça mais de meio quilo de alimento por dia .

As causas para tamanho desperdício são muitas. Muitos produtos, como frutas e vegetais, estragam antes de saírem das prateleiras. Muitos consumidores compram produtos que estragam antes de irem para a mesa e uma parte considerável do que chega até ela não é consumido. Existem também os problemas durante o transporte. Longas distâncias e embalagens impróprias (ou até mesmo a ausência de embalagens) são fatores impactantes.

Prejuízos econômicos

Quanto mais alimento jogado fora, mais caro ele fica. Inclusive foi baseada nessa lógica de mercado que, na década de 1930 (e ainda hoje, ilegalmente), no Brasil, a produção de café em excesso foi queimada para gerar lucro.

Um relatório feito em 2013 apontou que, apesar de trazer lucro para pouquíssimas pessoas, em escala mundial, o desperdício de alimentos custa 750 bilhões de dólares por ano. Agora imagine essa quantia em reais.

Prejuízos ao meio ambiente

O desperdício de alimentos prejudica enormemente o meio ambiente. Imagine que boa parte dos agrotóxicos, água, terras, fertilizantes, desmatamento, transporte, gastos de energia e petróleo para a produção de máquinas e combustíveis empregados em todos os processos da agropecuária são utilizados em vão. Isso faz com que seja necessário intensificar ainda mais a produção e, consequentemente, a pressão ao meio ambiente.
No caso de
desperdício de alimentos de origem animal, o prejuízo ambiental é maior, pois a criação de carneiro ou boi demanda maiores quantidades de insumos que a produção vegetal
Isso sem falar na questão do aumento da quantidade de resíduos sólidos, que é formado majoritariamente por resíduos orgânicos (60%).

Como evitar o desperdício?

  • Opte por alimentos produzidos na sua região, estimule produtores locais indo a feiras(de preferência ecológicas certificadas) pois estas oferecem produtos sem uso de agrotóxicos, fazendo com o que o alimento chegue com seus nutrientes integralmente a sua mesa
  • Você também pode contatar os produtores de alimentos mais próximos e formar grupos de consumo com seus vizinhos, pois fazendo compras coletivas o preço fica mais em conta e o produtor pode produzir de acordo com a demanda, evitando desperdício.
  • Outra opção aliada a essas é compostar seus resíduos orgânicos. Assim, em vez de virar “lixo” e ocupar espaço em aterros e lixões, ele vira húmus e servirá de insumo, inclusive, para você doar ou começar a plantar localmente em algum espaço compartilhado com vizinhos.
  • A utilização das partes comumente descartadas é uma solução para o desperdício, talos de couve, espinafre rendem junto com o arroz , uma ótima refeição, ou ainda as ramas da cenoura que substituem tranquilamente a salsa no preparo e finalização de pratos.
    Assim como as cascas de ovos, que podem ser trituradas e misturadas a massas de pães e bolos, conferindo assim, a ingestão de cálcio, e elas também podem ser utilizadas na jardinagem, junto a borra do café.

E então, o que você faz para evitar o desperdício dos alimentos?

 

Fontes consultadas:

Site Ecycle: https://www.ecycle.com.br/3007-desperdicio-de-alimentos.html

ONU: https://brasil.un.org Embrapa: www.embrapa.br/tema-perdas-e-desperdicio-de-alimentos/sobre-o-tema