Alimentação Plant-based: o que é e qual sua função no mundo alimentício?

Alimentação Plant-based: o que é e qual sua função no mundo alimentício?

É um conceito alimentar que valoriza o consumo de alimentos de origem vegetal íntegros em abundância, ou seja, que não sejam refinados ou ultra-processados.

E também recomenda excluir o consumo de produtos de origem animal como ovos, laticínios e carnes..

A dieta Plant-based, como também é conhecida, indica também evitar quaisquer alimentos de origem animal, sob alegação desse tipo de item fazer mal à saúde, aumentando o risco de doenças crônicas.

Este estilo surgiu de uma preocupação com a saúde e a origem dos alimentos.

E assim o termo “comida de verdade” se tornou a protagonista das refeições, mas há também um cuidado com a sustentabilidade e o meio ambiente..

Mas será que excluir totalmente itens de origem animal, que podem ser saudáveis desde que preparados adequadamente e consumidos com moderação, realmente faz bem para o organismo?

Quem segue quase nunca vai comer alimentos que passaram pela ação da indústria. Nessa cena, os vegetais são os protagonistas – e ingredientes como conservantes, corantes e outras coisas artificiais são deixados de fora.
Apesar de poder ser combinada com outras dietas (como a low carb, por exemplo), o objetivo da alimentação Plant-based não é a perda de peso, mas sim saúde do corpo e da consciência.

O risco da deficiência de nutrientes:

Ela pode ser considerada segura e todas as pessoas de diferentes faixas etárias podem adotá-la.

Vale destacar que o consumo exclusivo de vegetais, se não for bem conduzido ou orientado, pode favorecer deficiências de nutrientes específicos. É o que pode acontecer com as proteínas, a vitamina B12, a vitamina D, o ferro, o zinco, o cálcio e o ômega 3.

Os benefícios:

Há diversas pesquisas científicas que comprovam que uma dieta baseada em vegetais e alimentos integrais é benéfica para a saúde. Isso porque oferece nutrientes e antioxidantes essenciais que reduzem o risco de algumas doenças.

Um dos principais beneficiados dessa dieta é o coração.Outro benefício comprovado é em relação à incidência de alguns tipos de cânceres. Um estudo realizado com mais de 60 mil pessoas, que se alimentavam com uma dieta baseada em vegetais, mostrou que elas tiveram uma redução no risco de tumores como gastrointestinais..

Plant-based emagrece?

Ela pode sim ajudar a emagrecer, mas não é esse o objetivo. O emagrecimento ocorre quando a pessoa escolhe alimentos saudáveis e minimamente processados. Assim, eles contribuem em diminuir o quadro inflamatório do organismo e a aumenta a saciedade por ter mais fibras.

É indicada para quem deseja ter uma alimentação saudável, natural e focada nos vegetais. Essa mudança envolve consciência, sustentabilidade, saúde, nutrição e criatividade. Por isso, não é uma alimentação restritiva.

Apesar de serem muito confundidas, a filosofia Plant-based é diferente do veganismo, e vai um pouco além: 100% vegetais sim! Mas, eles precisam ser naturais também.

Processo de digestão:

Em geral, os grãos e vegetais têm muita fibra. Elas são ótimas para nosso intestino, e de quebra ainda ajudam o sistema imunológico. Além disso, dão a sensação de saciedade e por isso nos ajudam a comer na quantidade correta, sem exageros.

O que se deve incluir e o que não se deve incluir na alimentação plant based:

O reino vegetal caprichou nos comestíveis. Essa alimentação é baseada em grãos, castanhas, legumes, verduras e frutas inteiras, e evita coisas artificiais ou processadas.

Além disso, não vale comer alimentos sozinhos sem nenhum outro pra complementar – nesse caso, combinar é essencial.

O que pode:

♣Leguminosas: feijões, soja, ervilha, lentilha, grão-de-bico;

♣Grãos integrais como: arroz integral, milho, trigo em grãos;

♣Tubérculos: batata-doce, inhame e mandioquinha;

♣Hortaliças: frutas, verduras e legumes;

♣Leites vegetais sem açúcar;

♣Chás de ervas

♣Café descafeinado;

♣Sucos naturais sempre sem açúcar e sem coar;

♣Cogumelos;

♣Temperos naturais: manjericão, alecrim, açafrão, pimenta-do-reino;

♣Oleaginosas: castanhas, amêndoas, nozes, etc.;

♣Gorduras saudáveis como azeite ou abacate; Tofu…. –

O que não pode:

O foco da dieta é incentivar a inclusão de alimentos naturais e diminuir o consumo de processados e industrializados.

♠Açúcar e alimentos açucarados, como bolos, biscoitos e doces;

♠Carboidratos brancos refinados;

♠Excesso de sal;

♠ Alimentos gordurosos ou fritos;

♠Embutidos;

♠Fast-food como lanches, batatas fritas, hambúrguer, cachorro-quente;

♠Refrigerantes e sucos artificiais;

♠Adoçantes artificiais;

♠Óleos processados;

♠Alimentos de origem animal como ovos, leite e carnes.…

Lembre-se que a transição de uma dieta para outra é um processo importante para o seu corpo se acostumar com as novidades e até mesmo para você descobrir novos sabores e possibilidades.

Por isso, é fundamental seguir a orientação de um profissional antes de começar esse tipo de dieta.